Julio De Caro


Músico, violinista, condutor de orquestra e compositor (11.12.1899 – 01.03.1980)



Julio De Caro nasceu em Buenos Aires dentro de uma grande familia de raizes italianas; ele era o segundo filho de entre doze irmãos. O seu pai (o director do conservatório no teatro ‘Scala de Milano’) queria que os seus filhos Julio and Francisco tivessem um diploma universitário assim como fortes conhecimentos musicais; ele atribuiu o violino a Francisco e o piano a Julio. No entanto, os dois rapazes trocaram de instrumentos e dedicaram-se ao tango, o que destruiu o sonho do pai deles e quebrou os laços familiares.

Em 1924, Julio gravou Todo Corazón e Pobre Margot , e isso iniciou um novo estilo de tango que estava ao mesmo nivel intrumental assim como o estilo de Carlos Gardel estava para o nivel vocal.

Em 30 anos, Julio gravou cerca de 420 composições de tango. Depois de experiências com percussão e diferentes efeitos, ele regressou ao seu estilo estilo original. Mas, no pico da música de tango, ele saiu da ribalta, e não gravou nada durante quase cinco anos. Depois disso, de 1949 até 1953, de Caro gravou 38 composições de tango para o Odeon; essa foi uma oportunidade aproveitada para melhorar composições antigas assim com criar novas obras.

A importância de De Caro’s para o tango foi expressada por Astor Piazzolla que - em tributo para o grande artista de tango – gravou o virtuoso tango Decarisimo. Do enorme leque de canções deste génio do tango, as composições mais conhecidas são: Boedo e Tierra querida (com o tipico estilo de De Caro), El Arranque,Mala Junta,El Monito,Moulin Rouge, Todo Corazon etc.

The 11th of December, the day when Carlos Gardel and Julio De Caro were born, became the International Day of Tango.

Ir a Artistas de Tango